Oportunidade para novos negócios com inovação e sustentabilidade

Rodada de negócios aproxima MPEs participantes do projeto ICV Global de possíveis compradores e investidores e destaca potencial de inovação e sustentabilidade das empresas brasileiras 15/09/2017
COMPARTILHE

O 2º ciclo de atividades do projeto Inovação e Sustentabilidade nas Cadeias Globais de Valor (ICV Global) foi concluído no final de agosto passado com a realização de uma rodada de negócios, uma oportunidade importante para catalisar e fortalecer novos negócios entre as micros e pequenas empresas (MPE) participantes da iniciativa e potenciais compradores estrangeiros.

Organizada pela Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil), parceira do GVces no projeto ICV Global, a Brazilian Sustainable Solutions reuniu as MPEs participantes para dialogar e negociar propostas comerciais com compradores de nove países - África do Sul, China, Colômbia, Estados Unidos, Israel, Letônia, México e Nigéria - além de trading companies brasileiras e internacionais.

Realizada entre os dias 29 e 31 de agosto no Hotel Renaissance, em São Paulo, a rodada de negócio marca o fim do processo de capacitação e preparação das MPE participantes de ICV Global para o comércio exterior e a internacionalização de seus negócios. Em seu 2º ciclo de atividade (2016-2017), 30 MPE receberam capacitação e orientação para desenvolver uma estratégia consistente de atuação internacional, de maneira a aprimorar os atributos inovadores e sustentáveis de seus produtos e serviços, os argumentos de venda e a capacidade de networking, além do comportamento empresarial.

"Queremos consolidar a imagem do Brasil como um país que oferece soluções inovadoras e baseadas na sustentabilidade", apontou Adriana Rodrigues, coordenadora de competitividade da Apex-Brasil, durante o jantar de abertura da Brazilian Sustainable Solutions. "O Brasil é conhecido como um grande exportador de commodities, mas também temos empresas com produtos e serviços com maior valor agregado e alto potencial em mercados internacionais que buscam e valorizam a sustentabilidade".

Para Paulo Branco, vice-coordenador do GVces, a rodada de negócios evidencia o valor concreto do trabalho do projeto ICV Global no apoio a empreendedores com soluções inovadoras, mas sem familiaridade ou conhecimento para aproveitar as oportunidades de negócios no exterior. “Este é um momento especial, o resultado de um trabalho de 18 meses junto com estas empresas inovadoras, que se esforçam dia-a-dia na transição para uma nova economia pautada pela sustentabilidade

O jantar de abertura da Brazilian Sustainable Solutions também contou com apresentações de Luciana Alvarez Pedroso, gerente de sustentabilidade e comunicação da Duratex, uma das empresas âncora do 2º ciclo de ICV Global, que destacou o esforço da empresa em mobilizar seus fornecedores para participar das atividades do projeto; e Cristiane de Moraes, representante da Union for Ethical Biotrade (UEBT) no Brasil, que explorou o potencial e o interesse crescente sobre o aproveitamento econômico da biodiversidade.

“Quando falamos de sustentabilidade, não falamos somente do produto final, mas sim dos processos produtivos, da governança, da transparência, da gestão da cadeia de suprimentos, do relacionamento com comunidades, e até mesmo da segurança e desenvolvimento dos colaboradores de uma companhia. Até pouco tempo atrás, os consumidores ignoravam essas questões, mas hoje muitos já demonstram preocupação com o tema, inclusive os acionistas”. Luciana Alvarez Pedroso (Duratex)

“A biodiversidade deixou de ser algo intocável. Ela tem papel central nos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável, é um pilar importante para sua viabilização. O mercado começa a se atentar mais para a biodiversidade, pois os consumidores se interessam cada vez mais por produtos e serviços relacionados a essa diversidade natural. Assim, as empresas estão sendo desafiadas a olhar para o tema de maneira responsável”. Cristiane de Moraes (UEBT)

Visita técnica à Flávia Aranha, uma das empresas participantes do 2º ciclo de ICV GlobalPara que compradores e tradings pudessem conhecer melhor algumas soluções apresentadas, a agenda da rodada contou ainda com visitas técnicas focadas em setores estratégicos para a Apex-Brasil e que possuíam maior representatividade no grupo.

Foram realizadas três visitas técnicas. No setor de casa e construção, os participantes da rodada visitaram o Aquário de São Paulo para ver o sistema de tratamento de água a partir da aplicação do ozônio desenvolvido pela Brasil Ozônio, empresa que participou do 1º ciclo (2014-2015) de ICV Global. No setor de alimentos e bebidas, foram visitados três estabelecimentos comerciais (Casa Santa Luzia, Quitanda e Solli Orgânicos e Naturais), que possuem uma variedade de produtos diferenciados (orgânicos, veganos e sem glúten), para que os compradores pudessem analisar e comparar marcas e posicionamento. Por fim, nos setores de moda e gestão de resíduos, os participantes puderam saber mais sobre as operações de duas das MPE participantes de ICV Global: Flávia Aranha e Morada da Floresta.

Saiba mais sobre o projeto ICV Global no site www.icvglobal.com.br

Texto: Bruno Toledo (GVces)

Fotos: Divulgação GVces