Comunicação e marketing para internacionalização são destaque em oficinas de aceleração de impacto

As micro e pequenas e médias empresas (MPEs) do projeto ICV Global se preparam para iniciar atividades de promoção comercial e exportação de seus produtos. Nas 2ª e 3ª oficinas de aceleração de impacto, o foco dos trabalhos foi no uso da comunicação e do marketing como instrumentos para facilitar o acesso a mercados estrangeiros estratégicos para essas empresas. 07/10/2014
COMPARTILHE

Bruno Toledo

Quando uma empresa decide se aventurar no mercado internacional, esta é uma decisão que exige uma preparação bastante dedicada e cuidadosa não apenas no produto ou serviço que estará disponibilizando para outros países, mas na forma como você dialoga com os públicos desses países e como você constrói a sua marca internacionalmente. Se esse já é um processo custoso para empresas de grande porte, as micro, pequenas e médias empresas (MPEs) enfrentam desafios ainda maiores, principalmente quando possuem diferenciais de sustentabilidade em seus produtos e serviços.

Dentro do processo de capacitação e preparação de MPEs brasileiras para inserção no mercado global a partir da sustentabilidade, oferecido pelo projeto Inovação e Sustentabilidade nas Cadeias Globais de Valor (ICV Global), a fase de aceleração de impacto tem como objetivo preparar essas empresas para um diálogo de qualidade com seus compradores estrangeiros. Iniciada com oficina em julho passado, essa fase promoveu outras duas oficinas em agosto e setembro dedicadas à comunicação com potenciais mercados e ao marketing internacional de seus produtos e serviços.

Estratégias de comunicação e branding

Saber como comunicar sua empresa e seu portfolio é fundamental para o sucesso de uma companhia em qualquer mercado – e é ainda mais crucial no mercado internacional. Por isso, uma das preocupações do projeto ICV Global nessa fase de preparação é oferecer às MPEs integrantes apoio na elaboração de estratégias de comunicação visando ações comerciais e institucionais no exterior.

Na 2ª oficina de aceleração de impacto, promovida em 26 de agosto, a equipe do projeto e os representantes das MPEs receberam o especialista e professor da ESPM e FGV Júlio Carlos Moreira, que falou sobre branding com foco na internacionalização da marca. O branding ajuda as empresas a se tornarem mais eficientes do que os concorrentes em um mundo cada vez mais complexo, onde as expectativas da sociedade e os anseios do consumidor passam por constantes transformações e revisão de valores. Assim, o branding gera valor para os stakeholders de uma empresa por meio dos próprios valores desses mesmos stakeholders.

Além da apresentação sobre branding, a 2ª oficina também trouxe a Korin Agropecuária para falar sobre sua trajetória na internacionalização, enfocando sua estratégia de comunicação, e a especialista Sonia Loureiro para falar sobre relatórios de sustentabilidade, a partir do modelo do Global Reporting Initiative (GRI). Além disso, a equipe do GVces e da Apex-Brasil aprofundaram junto com as empresas na elaboração do company profile, material promocional de uma página que contém informações sobre o perfil da empresa, seus produtos e diferenciais.

“Com essas atividades, ressaltamos para as empresas a importância da comunicação integrada em sustentabilidade. Ou seja, que os elementos e atributos de sustentabilidade não sejam trabalhados apenas nos materiais institucionais, como relatórios de sustentabilidade, mas também presentes e alinhados nos materiais de promoção comercial, como o profile company”, explica Ana Coelho, pesquisadora do GVces e gestora do projeto ICV Global.

 

Marketing e ações promocionais

 

Já a 3ª oficina de aceleração de impacto, promovida no último dia 23, enfocou a importância do marketing como instrumento para inserção e venda de produtos e serviços no mercado internacional. O professor José Carlos de Lima Jr, do Centro de Pesquisas e Projetos em Marketing e Estratégia (Markestrat) abordou com os participantes a inovação em marketing, onde o valor de um produto/serviço é construído em três momentos: um anterior ao contato com cliente, que é a proposição do valor; a cocriação de valor no ponto de contato com o cliente; e por fim o valor de uso percebido pelo cliente.

“Um dos recados importantes passados pelo prof. José Carlos foi que o marketing deve ser analisado levando em conta não apenas o produto ou a empresa de forma isolada, mas sim contextualizando-os com sua rede de relacionamento, que envolve toda a cadeia de valor, incluindo fornecedores, canais de distribuição e clientes/consumidores”, apontou Ana Coelho.

Além dessa conversa, a oficina também trouxe Marco Aurélio Lobo, da área de Inovação e Design da Apex-Brasil, para falar sobre a importância do design para agregar valor e gerar competitividade, além de compartilhar o trabalho que a Apex-Brasil vem realizando junto a pequenas empresas no âmbito dos projetos Design Export e Design Embala. Outro convidado foi Manoel Franco Jr, da área de Inteligência Comercial e Competitiva da Apex-Brasil, que apresentou às empresas a metodologia e os resultados do atendimento e pesquisa com cada uma para priorização de mercados-alvo. Para o grupo de empresas do projeto, os países prioritários são: Alemanha, Canadá, Colômbia, Estados Unidos, Peru.

Próximos passos

A fase de aceleração de impacto do projeto ICV Global prevê a realização de mais duas oficinas, cada uma nos meses de outubro e novembro. Essa fase preparatória será importante para a rodada de negócios, que acontecerá no final de novembro, na qual as empresas membro do projeto estarão próximas a potenciais compradores nacionais e estrangeiros.

Finalmente, com base nos resultados da rodada de negócios e no desempenho das MPEs no decorrer do ciclo de atividades do ICV Global, entre três a cinco empresas do projeto serão selecionadas para participarem de uma missão comercial da Apex-Brasil no exterior, a ser realizada entre janeiro e fevereiro de 2015.

Fotos: Felipe Frezza (GVces)